Servo-prensa

Numa servo-prensa, a corrediça comporta-se como um eixo de controlo numérico. Desta forma, a velocidade da mesma é definida e controlada em qualquer momento pelo controlo da máquina, tanto no que diz respeito ao seu valor como à sua direção de movimento. Por isso, podem programar-se diferentes velocidades no percurso do carro ao longo do ciclo. Isso permite a otimização das curvas de posição e velocidade para cada um dos moldes, o que permite incrementos significativos na produtividade.

Um programa mecatrónico incorporado no controlo da prensa otimiza as prestações e indica-nos as velocidades máximas de produção com os parâmetros selecionados livremente pelo utilizador.

Este programa também é responsável pela “Energy Management”, ou gestão da energia, através do qual, com valores semelhantes de ligação elétrica à rede aos de uma prensa convencional, podemos instalar e trabalhar com uma servo-prensa. O fundamento deste sistema consiste no armazenamento da energia originada pela desaceleração da corrediça ao chegar à zona de trabalho e na utilização da mesma para acelerá-la no curso de subida. O armazenamento de energia é realizado através de motores de alta inércia.
A segurança da prensa é garantida pelo controlo numérico e por travões hidráulicos externos de segurança.

Forças nominais de 1600 KN a 30.000 KN.

Para cada peça a realizar existem diferentes dimensões de mesa e carro, 2 ou 4 bielas, bem como os acessórios necessários para realizar e otimizar o processo produtivo.